5 coisas que os bichos trouxeram para a minha vida

Hoje é Dia Mundial dos Animais e, para homenagear os mestres bichos, especialmente aqueles que:

  • vivem comigo – Júpiter, Vênus, Guri, Heitor, Noel, Preta Maria
  • viveram comigo – Toni, Rosinha, Bali, Java <3
  • passaram pelas minhas mãos – os que resgatei, ou abriguei, ou alimentei, ou levei pra castrar,

vou fazer uma listinha de cinco coisas que essas maravilhosas criaturas trouxeram para a minha vida. Eu certamente sou uma pessoa melhor por causa dos bichos. Eles me trouxeram:

Compaixão – por todos os outros animais, sejam domésticos, selvagens, silvestres, ou “de criação” – e por outros humanos. Observando os animais e a relação que desenvolvemos juntos, enxerguei o coração que habita em todos os seres, me conectei com isso e me comovo todos os dias com as histórias de bicho mestre e bicho gente (pra usar um jeito de falar que aprendi com a Patrícia do Santuário Vale da Rainha, um lugar cheio de amor que pretendo conhecer em breve). 

Paciência – eu não tinha nenhuma. Tive que adquirir. Paciência com xixis, cocôs, latidos, miados, e, principalmente, com adaptação de gatos com outros gatos (em breve, um post sobre esse pesadelo pelo qual passam, invariavelmente, todos que adotam ou abrigam um novo gato).

Amigas – através do envolvimento com proteção animal conheci mulheres maravilhosas, protetoras incansáveis, gente linda cheia de compaixão e força, que arregaça as mangas e FAZ. Que não tem medo de se envolver, não deixa que o sofrimento as impeça de atuar, não tem medo de enfrentar gente ruim, que não se deixa abater pela falta de dinheiro. (Nos links cito alguns exemplos, mas tem muito mais).

Desculpa pra falar com todo mundo na rua – antes eu queria falar com todos os cachorros que via na rua, mas tinha vergonha. Depois que o Heitor entrou na minha vida, eu tenho ele como desculpa pra falar com todo mundo que também “porta” um cachorro. E até com os que não portam 😉

A rua em si – o Heitor me fez caminhar pelo bairro, conhecer os vizinhos, ver as casas e quintais, participar do cotidiano do meu bairro, ver a cidade.

Viva os bichos!

___

Leia outros textos sobre bichos e proteção animal.

Siga a página Herbívora no Facebook.

E o canal no YouTube.

Um comentário

  1. Pingback: A Guatemala enfiou um punho no meu peito | Clube da Mancha - Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*