O chili vegano

Era inverno e eu tinha FOME.

Havia recém começado no veganismo e procurava uma comida densa e aconchegante para meu estômago. Como toda vegana iniciante, pensei “feijão”. Como gosto muito da culinária mexicana, pesquisei e achei o chili vegano. Que acabou se tornando um dos pratos mais típicos da minha cozinha. Meu chili é cheio de vegetais, é super nutritivo, aquece por dentro, alimenta e provê conforto. E agrada qualquer ogro – vegano ou não.

DSCF1121_1024

A receita que eu faço foi adaptada de uma que achei na internet e outra do livro Eat to live (Joel Fuhrman). Não é muito parecido com o “chili con carne” porque eu não uso proteína de soja, então não fica com aquela aparência de carne moída. Ao invés disso, uso tofu.

(NÃO TEM TOFU? NÃO TEM PROBLEMA! O chili fica maravilhoso do mesmo jeito sem ele).

DSCF1080_1024
Hoje em dia eu faço no olho – porque comecei a acrescentar vegetais e a aumentar as quantidades. Mas para quem gosta de medidas, vai lá:

  • 800 gramas de feijões sem o caldo – tradicionalmente, o feijão usado é aquele bem marronzinho. Mas dá pra fazer com uma mistura de feijões. Eu gosto de usar o marrom, o preto e o fradinho.
            DICA: para não ter que cozinhar previamente tudo isso de feijão, compro feijão em caixinha das marcas Vapza, Camil ou Quero (em ordem de preferência).  
  • 800 g de tomate pelado com o líquido
  • 400 gramas de passata de tomate
  • 400 gramas de tofu
  • 1 cebola
  • 1 pimentão
  • 3 dentes de alho
  • 1 xícara de cogumelos Paris ou Champignon (fresco)
  • No mínimo 1 colher de sopa de chili em pó – compra em lojas de temperos; é a mistura do chili, e não a pimenta sozinha. Mas atenção: põe primeiro 1 colher de chili e vai provando. Dependendo do chili e do apetite da afinidade dos comensais com pimenta, pode ser o suficiente.
  • 1 colher de sopa de cominho em pó
  • 1 colher de sopa de açúcar demerara

Eu coloco também abobrinha e cenoura, que são vegetais que ficam molinhos com o cozimento e ajudam a tornar o prato mais nutritivo e mais aconchegante. Mas eu já fiz também com beterraba. Na verdade, pode pôr o que tu tiver na geladeira. Só não coloca aquelas coisas que ficam ruins se cozinham demais (como couve-flor e brócolis – eu prefiro comer esses quase crus).

DSCF1091_1024

Como fazer: refoga a cebola no azeite de oliva (ou óleo de coco). Quando estiver dourada, acrescenta o alho. Depois põe o tofu em cubos. Deixa dourar. Põe o chili, o cominho, e um pouco de sal. Acrescenta os vegetais. Nesse ponto, ou um pouco depois disso, vai precisar de um líquido: pode colocar os tomates pelados (cortados em pedaços grandes) e a passata de tomate. Então coloca os feijões. Mistura bem, deixa subir até uma quase fervura, então baixa o fogo e acompanha. Pode precisar de mais passata, ou de mais tomate. Deixa cozinhar por cerca de 45 minutos, prova o tempero – e se precisar, põe mais sal, chili, cominho. Cuidado ao abrir a panela porque pode estourar bolha.

DSCF1113_1024

Pra acompanhar, guacamole – ou mesmo abacate puro por cima.
 DSCF1108_1024

Nesse dia, eu que fiz o almoço na Saiba+ – com a ajuda do Victor (o barbudo aí em cima, que também é o designer do logo e do site Herbívora) e da Antônia, minha amada:

DSCF1098_1024

<3

Gostou da receita? Siga a página da Herbívora pra saber das novidades.

Clique em Comida para ver mais receitas e dicas de lugares legais com comida vegana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*