bioconstrucao

Uma casinha bioconstruída no cerrado

Maria Lucia é professora de inglês, nascida no Rio de Janeiro. Tem 73 anos, e há quatro decidiu largar a cidade grande e ir morar em uma comunidade. Fez um curso de bioconstrução no IPEC e… “amei. Pensei: é isso aqui que eu quero e vou ficar”. Comprou um pedacinho de terra e construiu sua casa com vista para o vale e toda com técnicas de bioconstrução (veja uma definição no final deste post). A casinha de Maria Lúcia tem adobe, hiperadobe, solocimento, captação de água da chuva e fossa de evapotranspiração (conheça mais aqui).

A mudança de estilo de vida foi uma questão espiritual. “Eu quis buscar o mais simples. O planeta precisa de mais simplicidade, e isso voce vai ter na sustentabilidade”. Maria Lúcia frequenta o Ecocentro do IPEC e faz trabalhos voluntários. Gosta da companhia das pessoas e recebe todo mundo com simpatia. Mostra a casa com orgulho e leva para passear na horta. “Quero viver no mato e quero viver uma vida diferente. Ter o alimento, ter a beleza das plantas, e ter pessoas sempre em volta”.

Veja na galeria abaixo algumas fotos do lindo cantinho que Maria Lúcia criou para viver.

Para saber mais sobre as técnicas, visite o site do IPEC. E se bioconstrução te interessar, recomendo fortemente o curso Bioconstruindo, que vai acontecer em julho.

 

Definição de bioconstrução do site do IPEC:
O conceito de Bioconstrução engloba diversas técnicas da arquitetura vernacular mundial, algumas delas com centenas de anos de história e experiência, tendo como característica a preferência por materiais do local, como a terra, diminuindo assim os gastos com fabricação e transporte e construindo habitações com custo reduzido e que oferecem excelente conforto térmico.

São geralmente técnicas simples que qualquer pessoa é capaz de fazer, coordenada ou não por profissionais, permitindo serem chamadas técnicas de autoconstrução. Assim, elas incluem grande dose de criatividade, vontade pessoal do proprietário e responsável pela obra e o uso de soluções ecológicas pontuais adaptadas à cada caso.

___

Gostou?

Veja mais posts sobre jeitos diferentes de viver a vida.

Siga Herbívora no Facebook.

E no HerbivoraTube.

Quer ficar sabendo das novidades? Assine a newsletter.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*